Publicidade

quinta-feira, 17 de outubro de 2013 cultura | 07:20

Glenn Greenwald e um novo jeito de fazer jornalismo

Compartilhe: Twitter

Não sei se vai dar certo, se é o futuro, mas é uma movimentação que não dá para ignorar. Um dos responsáveis pela publicação dos documentos que revelaram as ações de espionagem da agência norte-americana NSA, Glenn Greenwald deixou de colaborar com o jornal britânico The Guardian para embarcar em uma nova iniciativa.

Ao lado de Laura Poitras (jornalista e documentarista que também ajudou a noticiar os documentos vazados por Edward Snowden) e de Jeremy Scahill (jornalista da Nation e autor de livros como “Blackwater- A ascensão do exército mercenário mais poderoso do mundo”), Greenwald fará parte de uma organização jornalística que está sendo bancada por Pierre Omidyar (dono do eBay, que já havia investido em jornalismo, com o Honolulu Civil Beat).

Ainda não sabemos muito sobre a empreitada (nem o nome foi divulgado), mas já vazaram alguns detalhes, principalmente por meio do Jay Rosen, que entrevistou Omidyar, e do Huffington Post:

– será totalmente digital;

– Omidyar decidiu chamar Greenwald para criar o novo portal depois que foi procurado pelo Washington Post para comprar o tradicional jornal norte-americano (o WP ficou com Jeff Bezos);

– cobrirá de política a esportes, de entretenimento a economia;

– será formado por jornalistas-âncoras: gente que tem seguidores fieis e que repercute em redes sociais; independentes, opinativos, com um jeito de trabalhar próprio;

– terá uma estrutura que se assemelhe mais com as empresas de tecnologia do Vale do Silício do que com empresas de mídias que conhecemos hoje.

Greenwald continuará morando no Rio de Janeiro. Ele e a equipe terão muito oxigênio para banca o tipo de jornalismo investigativo que sonham em realizar: Omidyar é um bilionário dono de uma fortuna de mais de US$ 8 bilhões, está empolgado e já disse que pretende reinvestir na nova organização toda a receita gerada. A Jay Rosen, o empresário afirmou: “Sempre tive a opinião de que o tipo certo de jornalismo é uma parte crítica de nossa democracia.”

Autor: Tags: ,

1 comentário | Comentar

  1. 51 ELEDILSON 18/10/2013 9:34

    Esse tipo de iniciativa que apóia o jornalismo investigativo e crítico sem manipulação política é de extrema importância e deve ser uma tendência crescente na era digital atual, pois as pessoas estão cansadas das balelas exibidas por muitos meios de comunicação que são verdadeiras marionetes de políticos e empresários. A verdade é sempre bem-vinda e, no mínimo, um direito do povo.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.