Publicidade

quarta-feira, 27 de maio de 2015 música | 16:52

Jamie xx e “In Colour”, o disco que é a cara do mundo de hoje

Compartilhe: Twitter

Jamiexx

Acabei de ouvir pela segunda vez “In Colour”, o primeiro disco solo de Jamie Smith (mais conhecido como Jamie xx, por ser um vértice do trio The xx), que se mostra como uma experiência única dentro da música pop-dance music, não apenas por ser um álbum que funciona como um todo (e não como uma coleção de canções reunidas aleatoriamente) mas também por descortinar um universo estranho ao que nos chega hoje em dia.

Diferentemente dos dois discos do xx, em que o silêncio e a economia de sons formam a identidade seca e dark da banda, este “In Colour” se desenrola a partir de um leque de ritmos que alimentam uma dinâmica sinuosa e para cima. Enquanto The xx é minimalismo, Jamie xx é pop art.

É um disco que se conecta a uma atualidade multitarefa e fragmentada – a frenética “Gosh”, a doce “Seesaw”, a dilacerante “Stranger in a Room”, a melódica “The Rest Is Noise”, a esquisita “Hold Tight”, a festeira “I Know There’s Gonna Be (Good Times)”. Jamie xx é um pouco como Four Tet, Caribou, Kamye West, FKA Twigs, Toro Y Moi – mas diferente de todos eles.

Em uma ótima entrevista para o Grantland, Jamie explicou que a dance music foi uma inspiração para o álbum: “Eu tinha uma ideia romantizada da dance music nos anos 90, porque obviamente eu era muito jovem para fazer parte daquilo. Uma ideia de que foi uma época especial, mas não sei muita coisa sobre – não consigo nem lembrar o nome de artistas seminais”. Mais: “Queria que o álbum soasse como entrar e sair de um clube, uma transição”.

Conseguiu o que queria. “In Colour” é um disco de dance music, mas não necessariamente para ser ouvido na pista, e cheio de referências (tem participações de Romy e Oliver Sim, do xx, do rapper Young Thug, acenos para a black music), todas costuradas pela produção límpida e impecável de Jamie xx. Um disco que é uma referência para o que acontece na música em 2015.

Autor: Tags:

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.