Publicidade

Arquivo da Categoria Ao vivo

terça-feira, 3 de maio de 2011 Ao vivo | 10:15

O show e o disco de Marcelo Camelo

Compartilhe: Twitter

Marcelo Camelo está menos saudosista, mais animado, menos idílico, mais conciso.

É a impressão deixada pelo show do último sábado (30 de abril) no Sesc Pompeia, em São Paulo, e pelo segundo disco, “Toque Dela”, lançado há pouco.

Jorge Rosenberg/iG

Enquanto “Sou”, o primeiro álbum do Camelo, transborda uma melancolia inócua, em que o samba dá o tom a uma nostalgia insípida, “Toque Dela”, em seus melhores momentos, mostra-se simples e focado, sutil e delicado. O maior exemplo é “Três Dias” (“Se você ficar sozinho/ Pega a solidão e dança”).

O show é bem melhor do que o disco. Camelo impõe vigor ao andamento das canções, que trazem inúmeros detalhes melódicos – méritos do Hurtmold, a banda que o acompanha.

O duro é aguentar os sopros. Altos, estridentes, estão em praticamente todas as músicas. Duro também é aguentar Camelo dando uma de João Gilberto, reclamando do som, da afinação do violão.

Mallu Magalhães, namorada de Camelo, subiu ao palco para cantar “Janta”. Enquanto ela está ao microfone, Camelo apoia a cabeça no peito dela. “Que fofo!”, exclama uma menina atrás de mim. Sim, até demais. Em alguns momentos, Camelo exagera na densidade poética.

O show é maçante quando se apoia nas músicas de “Sou”. Ganha quando aparecem as faixas de “Toque Dela”, como “Vermelho”, que está no vídeo abaixo, e “ÔÔ”. Talvez Camelo esteja encontrando um caminho.

Autor: Tags: ,