Publicidade

Arquivo da Categoria cultura

sexta-feira, 7 de outubro de 2011 cultura | 16:56

A meia-entrada, na prática, não existe

Compartilhe: Twitter

Pelo menos para uma coisa a Copa do Mundo no Brasil está servindo: para que se reavalie a questão da meia-entrada.

A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (dia 5) o Estatuto da Juventude, que, entre outras coisas, garante meia-entrada a estudantes de 15 a 29 anos em eventos culturais e esportivos no país. Assim, o Estatuto federalizaria algo que, hoje, é competência de Estados e municípios.

O deputado Cândido Vaccarezza (PT) afirmou que houve um erro na redação do projeto: para ele, a meia-entrada em eventos culturais e esportivos deveria continuar sob leis estaduais e municipais. A posição de Vaccarezza pode ser entendida como um afago à Fifa, que não aceita subsidiar meia-entrada nos ingressos da Copa-2014.

Essa discussão aparece em boa hora porque hoje, pelo menos em eventos culturais que ocorrem em vários Estados brasileiros, a meia-entrada só existe na teoria.

A meia-entrada é um benefício imposto pelo governo, mas bancado pela iniciativa privada.  Como a iniciativa privada não subsidia nada, o custo é repassado ao consumidor.

Produtores culturais nem escondem mais o óbvio: o preço dos ingressos é duplicado para que sejam compensadas perdas com a meia-entrada.Dizem que chega a 80% a parcela de público que compra ingresso com meia-entrada.

Há os estudantes que realmente têm direito à meia-entrada, mas muita gente que paga preço de meia-entrada o faz por meio de carteiras falsificadas. Com isso, aqueles que não têm o direito à carteira de estudante e se recusam a tirar uma em postos de gasolina, lanchonetes etc., pagam um preço absurdo para assistir a qualquer programa cultural.

Há, ainda, outra estratégia utilizada pelos empresários para driblar a lei: qualquer um paga o valor da meia-entrada se, por exemplo,  fizer doação de alimentos ou se comprar ingresso até determinado prazo.

O valor efetivamente cobrado pelo ingresso é o dobro do que ele custaria. A meia-entrada é, assim, o valor total; e os que pagam “inteira” estão pagando, na verdade, o dobro do valor que deveria ser cobrado

Políticos têm receio de discutir a carteira de estudante porque não pegaria bem – perderiam votos. Então o governo finge que a meia-entrada é respeitada e os empresários culturais fingem que os ingressos são vendidos pela metade do preço para os estudantes.

Como resolver isso? Limitar a carteira a estudantes do ensino público? Limitar por idade? Estipular uma quantidade máxima de ingressos com meia-entrada em eventos? Unificar a distribuição das carteiras de estudante?

Encontrar uma solução não é fácil, mas algo precisa ser feito. Porque os produtores culpam principalmente a meia-entrada pelo fato de os ingressos serem tão caros no Brasil. Se a lei for mais rígida, se não for tão fácil adquirir uma carteira de estudante, o preço dos ingressos fatalmente cairia. Se não cair, aí o pepino ficará com os empresários culturais.

Autor: Tags:

terça-feira, 30 de agosto de 2011 cultura | 18:11

Beijos

Compartilhe: Twitter

Um casal nu se beijando, visto de cima e representando o símbolo yin-yang.

Assim é a série “Kiss”, do fotógrafo inglês Andy Barter.

Autor: Tags:

quinta-feira, 18 de agosto de 2011 cultura | 12:44

O dia e a noite em uma foto

Compartilhe: Twitter

O fotógrafo Stephen Wilkes criou a série “Day to Night”, na qual registra locais de Nova York durante o dia e a noite.

Ele passou cerca de 10 horas em um mesmo ponto para captar as imagens – tanto de dia quanto de noite. Depois, fez uma espécie de colagem transformando as dezenas de fotos em uma única imagem.

A série entra em exibição em setembro na galeria Clamp Art, em Nova York.

O Highline

Central Park

Times Square

Washington Square

Park Avenue

Gramercy Park

Flatiron Building

Autor: Tags:

quarta-feira, 10 de agosto de 2011 cultura | 20:31

O carro que sonha

Compartilhe: Twitter

Braincar é o carro que sonha, projeto do artista holandês Olaf Mooij.

É, basicamente, uma enorme escultura multimídia colocada na traseira de um carro.

Durante o dia, o “cérebro” capta imagens dos locais visitados pelo carro. À noite, ele exibe essas imagens remixadas.

Está exposto no ZKM, em Karlsruhe (Alemanha).

Vi aqui. Abaixo, um vídeo com o carro sonhando.

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 4 de agosto de 2011 cultura | 13:57

Dunas de CDs

Compartilhe: Twitter

Os CDs estão morrendo para a música, não para a arte.

A artista francesa Élise Morin utilizou 65 mil disquinhos para criar a espetacular instalação Wastelandscape, que ocupa 600 metros quadrados da Le Centquatre, em Paris.

A instalação fica no local até 10 de setembro – depois, viaja a outras cidades.

“Feito a partir de petróleo, esses CDs formam um metálico mar de dunas”, disse Morin.

Após as fotos, um vídeo mostra o making of da instalação.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 22 de julho de 2011 cultura | 12:52

Casa projetada com pista de skate na sala

Compartilhe: Twitter

Pierre-Andre Senizergues foi skatista profissional e ganhou dinheiro após fundar a marca Etnies. Com a ideia de praticar o esporte 24 horas por dia, pensou em criar uma casa que tivesse uma pista de skate integrada à sala. E móveis e objetos adaptados a manobras.

Assim, chamou os arquitetos François Perrin e Gil Lebon Delapointe para projetar a PAS Home.

Paredes e tetos em madeira formam uma espécie de half-pipe. As curvas estão por todo o espaço, como mesas e sofás, para servirem de bases de manobras.

Um protótipo da PAS Home foi exibido em Paris. Senizergues vai construir a sua na praia de Malibu, na Califórnia.

Mais infos e fotos sobre a PAS Home, aqui.

Autor: Tags:

terça-feira, 19 de julho de 2011 cultura | 14:22

Ilusão em 3D

Compartilhe: Twitter

O norte-americano Kurt Wenner ficou famoso por desenhar imagens em calçadas usando técnicas de ilusão de ótica. Seus trabalhos , feitos em cidades de todo o mundo, foram até compilados em livro.

Esse tipo de técnica vem sendo mais e mais utilizada tanto em criações artísticas como em design e publicidade. Abaixo, alguns exemplos.

Tubarão desenhado em um shopping de Fuzhou, na China.

Loja de Issey Miyake em Tóquio.

As cadeiras não existem.

Trabalho de François Abelanet no centro de Paris. Para criar a obra de 1500 metros quadrados, ele buscou a ajuda de 90 jardineiros.

Autor: Tags:

quinta-feira, 9 de junho de 2011 cultura | 07:11

Animais velhos

Compartilhe: Twitter

Ficamos loucos com filhotes, mas quem dá a mínima para os animais velhos?

A fotógrafa americana Isa Leshko se importa. E fez um ensaio sobre.

O cavalo Handsome One, 33 anos

A porca Teresa, 13 anos

A égua Moonie, 32 anos

O peru Marino, 5 anos

Ganso, 28 anos

O cachorro Blue, 19 anos

A loba Kiri, 17 anos

O cachorro Red, 14 anos

A gata Sophie, 19 anos

A cachorra Kelly, 11 anos

Galo de idade desconhecida

Mais sobre o ensaio e sobre Isa Leshko, aqui.

Autor: Tags:

segunda-feira, 30 de maio de 2011 cultura | 13:59

Lindsay Lohan como você nunca viu

Compartilhe: Twitter

Lindsay Lohan começa a cumprir pena de prisão.

Lindsay Lohan deixa seio à mostra na praia.

Lindsay Lohan cumprirá pena como faxineira em necrotério.

Lindsay Lohan faz ensaio sensual antes de voltar para a cadeia.

Estamos acostumados a ver Lindsay Lohan envolvida em escândalos, no noticiário policial ou como objeto de desejo de Charlie Sheen.

Pois a atriz será tema de obra que estará no mais conhecido evento de arte do mundo, a Bienal de Veneza, que acontece entre 4 de junho e 27 de novembro.

A atriz está em “Lindsay Lohan”, vídeo de um minuto e meio de Richard Phillips, artista norte-americano nascido em 1962 e conhecido por pinturas de teor pop em larga escala.

“Lindsay Lohan” levou apenas algumas horas para ser filmado. Artista e musa se falaram pela primeira vez no dia das filmagens e ela não recebeu grana pela participação. Abaixo, o filme. Outras fotos do vídeo, aqui.

Autor: Tags:

sexta-feira, 13 de maio de 2011 cultura | 20:47

Vivian Maier

Compartilhe: Twitter

Uma babá tímida e reclusa, que morreu anônima e pobre, foi descoberta por acaso e hoje está sendo celebrada como uma talentosa fotógrafa que conseguiu captar com delicadeza cenas da vida urbana americana.

Nascida nos EUA, Vivian Maier morou um bom tempo na França e retornou a Nova York. Por mais de 40 anos, trabalhou como babá na cidade e em Chicago. Sempre que saía à rua, sozinha ou com as famílias para as quais trabalhava, carregava sua câmera. E fotografava.

Morreu em abril de 2009, quase na miséria (chegou a ficar sem teto; três irmãos que haviam sido cuidados por maier compraram um apartamento para ela e pagavam suas contas), sem nunca ter exposto as imagens.

Pouco antes, em 2007, 100 mil de seus negativos foram parar em um leilão. Um corretor imobiliário de 26 anos comprou esse material. Só conseguiu saber quem era Vivian Maier após a morte dela, por meio de um obituário em um jornal.

Os negativos descobertos estão sendo restaurados. Enquanto isso, algumas das fotos foram colocadas na internet. Maier, finalmente, ganhou reconhecimento. O “New York Times” chega a compará-la a Harry Callahan, um dos grandes retratistas do cotidiano americano.

As imagens de Maier já foram expostas em Chicago. Haverá outra mostra de seu trabalho na cidade a partir desta segunda (16 de maio). Depois, vão a Nova York, Londres e Los Angeles.

Selecionei algumas fotos. Muitas outras, além de mais infos sobre Vivian Maier, estão no site dedicado a ela.

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última