Publicidade

Posts com a Tag Beatles

terça-feira, 9 de setembro de 2014 música | 16:16

The Cure faz cover de Beatles (com a ajuda do filho do Paul McCartney)

Compartilhe: Twitter

Sai em 18 de novembro (época perfeita para presentes natalinos) “The Art of Paul McCartney”, compilação enorme com 34 faixas dos Beatles/McCartney em versões de gente como Bob Dylan, The Cure, , Brian Wilson, Chrissie Hynde, Alice Cooper, BB King entre tantos outros (a lista está no final do post).

E tem mais: a caixa deluxe terá mais oito faixas bônus, libreto e DVD com um documentário sobre a realização do projeto, que levou 11 anos para ser feito.

A primeira música a sair do projeto é a versão do Cure para “Hello Goodbye”. A banda foi acompanhada pelo filho de Paul, James McCartney, no teclado.

As músicas de “The Art of Paul McCartney”:

1. Billy Joel – “Maybe I’m Amazed”
2. Bob Dylan – “Things We Said Today”
3. Heart – “Band on the Run”
4. Steve Miller – “Junior’s Farm”
5. Yusuf Islam – “The Long and Winding Road”
6. Harry Connick, Jr. – “My Love”
7. Brian Wilson – “Wanderlust”
8. Corinne Bailey Rae – “Bluebird”
9. Willie Nelson – “Yesterday”
10. Jeff Lynne – “Junk”
11. Barry Gibb – “When I’m 64”
12. Jamie Cullum – “Every Night”
13. Kiss – “Venus and Mars”/”Rock Show”
14. Paul Rodgers – “Let Me Roll It”
15. Roger Daltrey – “Helter Skelter”
16. Def Leppard – “Helen Wheels”
17. The Cure, featuring James McCartney – “Hello Goodbye”
18. Billy Joel – “Live and Let Die”
19. Chrissie Hynde – “Let It Be”
20. Cheap Trick’s Robin Zander and Rick Nielsen – “Jet”
21. Joe Elliott – “Hi Hi Hi”
22. Heart – “Letting Go”
23. Steve Miller – “Hey Jude”
24. Owl City – “Listen to What the Man Said”
25. Perry Farrell – “Got to Get You Into My Life”
26. Dion – “Drive My Car”
27. Allen Toussaint – “Lady Madonna”
28. Dr. John – “Let ‘Em In”
29. Smokey Robinson – “So Bad”
30. The Airborne Toxic Event – “No More Lonely Nights”
31. Alice Cooper – “Eleanor Rigby”
32. Toots Hibbert with Sly & Robbie – “Come and Get It”
33. B.B. King – “On the Way”
34. Sammy Hagar – “Birthday”

“The Art of Paul McCartney” Bonus Tracks:

1. Robert Smith – C Moon”
2. Booker T. Jones – “Can’t Buy Me Love”
3. Ronnie Spector – “P.S. I Love You”
4. Darlene Love – “All My Loving”
5. Ian McCulloch – “For No One”
6. Peter, Bjorn and John – “Put It There”
7. Wanda Jackson – “Run Devil Run”
8. Alice Cooper – “Smile Away”

 

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 18 de junho de 2012 Sem categoria | 18:31

Pôsteres de rock em pictogramas

Compartilhe: Twitter

O sueco Viktor Hertz não é novo neste blog. Em julho de 2011, publiquei post sobre seus pictogramas que traduziam canções pop.

Pois ele divulgou seu mais novo projeto. Desta vez, ele reuniu diversos pictogramas em um único pôster para cada artista. Os escolhidos da nova série são Beatles, Dylan, Bruce Springsteen, Bowie, Elvis, Iggy Pop, Johnny Cash e Stones.

Hertz explica melhor o projeto – e dá ainda para comprar os pôsteres.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 3 de maio de 2012 música | 12:46

James Brown e uma das duas músicas mais influentes do pop

Compartilhe: Twitter

James Brown morreu em dezembro de 2006. Se estivese vivo, faria 79 anos nesta quinta (3 de maio). É alguém tão importante e com uma história tão saborosa que nunca nos cansamos de ler sobre.

Este post não é sobre as inúmeras músicas de sucesso de Brown, como “Papa’s Got a Brand New Bag”, “Get Up (I Feel Like Being a) sex Machine”, “It’s a Man’s Man’s World”; nem sobre como ele ajudou a impedir uma revolta social ao comandar show no dia seguinte ao assassinato de Martin Luther King, em abril de 1968 (descrito no livro “O Dia em que James Brown Salvou a Pátria”); nem sobre os fundamentais discos “Live at the Apollo”, “Star Time” e “In the Jungle Groove”; e, ainda, nem sobre como esse que era conhecido como o “cara que mais trabalha no show business” definiu o conceito de “entertainer”.

Este post é uma pequena homenagem a Brown e a uma obra-prima pouco conhecida mas, mesmo indiretamente, MUITO ouvida: “Funky Drummer”. É, talvez, um das duas músicas mais influentes da história do pop.

Não é exagero dizer que drum’n’bass, hip hop e grande parte da música negra nasceram/desenvolveram-se a partir da bateria quebrada de “Funky Drummer”.

Lançada apenas em single em 1970 (em disco saiu somente em 1986, no “In the Jungle Groove”), “Funky Drummer” é menos uma canção pop e mais um exercício rítmico de Brown e do baterista Clyde Stubblefield. Do rapper Nas ao geniozinho Prince, de New Order a Sinnead O’Connor e Depeche Mode, “Funky Drummer” foi sampleada incontáveis vezes.

Já escrevi um texto a respeito de “Funky Drummer” e, à época (2006), falei com os DJs Hum (hip hop) e Marky (drum’n’bass) sobre a música. “Ela tem um ‘break’ no meio em que abre-se espaço para a bateria. Essa quebrada foi sampleada milhões de vezes. É a principal batida dos anos 1990”, disse Hum. Marky contou: “Nunca vi um baterista tocar daquele jeito, nem computador consegue fazer. É o maior clássico dele, pena que muita pessoas não saibam”.

“Funky Drummer” pode ser ouvida abaixo. Começa com um funk improvisado até que, aos 5min35seg, James Brown e Stubblefield apresentam um novo caminho para a música pop.

A outra música mais influente da história? “Tomorrow Never Knows”, que encerra “Revolver” (1966), dos Beatles. Noel Gallagher, Chemical Brothers, Hendrix, Roxy Music, U2, Beach Boys, enfim, a experimentação sonora dos Beatles em “Tomorrow Never Knows” está em praticamente todo o rock e parte da eletrônica que vieram depois.

Autor: Tags: , , ,