Publicidade

Posts com a Tag wavves

terça-feira, 29 de janeiro de 2013 música | 11:43

A nova do Wavves e por que as gravadoras ainda são importantes

Compartilhe: Twitter

“O que eu gosto sobre as gravadoras é que elas apresentam e promovem artistas. Isso não existe no iTunes ou na Amazon. É isso o que as gravadoras fazem, e é por isso que eu gosto da minha gravadora. As pessoas enxergam as gravadoras como algo obsoleto, mas há muita alma ali – muita gente que se importa com música, e isso é muito importante.”

As frases acima são de Neil Young, um cara que não tem por que fazer a defesa de nenhuma gravadora.

O senso comum diz que gravadoras são coisa do passado – viraram algo supérfluo nesse novo mundo no qual a internet demoliu os obstáculos que existiam entre bandas e público. Não concordo – as gravadoras ainda são necessárias, pelo menos parte delas, a parte que faz o negócio direito.

Gravadoras ajudam uma banda a crescer, a se promover, a gravar de forma decente, a contratar um produtor, a masterizar um disco, a pensar e realizar turnês. Ajudam uma banda a moldar identidade.

Como acontece com o Wavves, banda-de-um-homem-só: Nathan Williams. O grupo noise-punk-pop lançou o elogiado “King of the Beach” em 2010 pelo selo Fat Possum. O próximo álbum, “Afraid of Heights”, sai em março por uma nova casa, Mom + Pop. Neste terça, foi divulgada “Demon to Lean On”. Esses dois selos, Fat Possum e Mom + Pop, estão entre os mais interessantes e produtivos quando o assunto é música contemporânea.

Abaixo, listo oito selos que vêm bancando coisas legais na música pop (deixei de fora gravadoras como 4AD, Sub Pop, XL, Warp, Domino, Stones Throw, Merge, Mute, DFA e tantas outras que já têm história estabelecida. Dei preferência para selos jovens ou que estejam se destacando bem atualmente).

PMR – É a casa da Jessie Ware, uma das melhores vozes do pop em 2012, mas não só. É da PMR “o” hit de pista da hora, “White Noise”, parceria entre Disclosure e AlunaGeorge. A música sai oficialmente em março, mas já pode ser ouvida. Artistas: Jessie Ware, Disclosure, Two Inch Punch, L-Vis.

Fat Possum selo antigo, dos anos 1990, que começou especializado em blues do sul dos EUA. Mas o horizonte cresceu, e hoje a Fat Possum é das casas mais atuantes dos EUA. Rock, experimental, indie, punk, rap: não importa o estilo, se a banda for boa, eles lançam. Artistas: Christopher Owens, The Walkmen, Melody’s Echo Chamber, Youth Lagoon, Spiritualized, Mellow Hype.

Hyperdub – Não existiria dubstep sem a Hyperdub. Selo do Kode9 que lançou Burial, talvez o mais original nome da música eletrônica surgido nos últimos anos. Aqui não há espaço para o histrionismo pop de Skrillex – é música cerebral, de tons escuros, pesados. Artistas: Burial, DVA, Hype Williams, Darkstar, Kode9.

Mom + Pop Qual é a mais empolgante nova banda roqueira? Não vejo ninguém à frente da norte-americana Fidlar, dona de “Cheap Beer”. Só por isso já valeria uma menção ao selo Mom + Pop, que acaba de lançar o disco da banda. Mas eles têm mais. Artistas: Fidlar, Poliça, Wavves, Sleigh Bells, Neon Indian.

PAN – Casa de música eletrônica que coloca um pé na pista de dança, mas que cai bem também em casa, no fone de ouvido. Tecno? House? Eletro? A PAN parece desafiar rótulos. Artistas: Lee Gamble, Helm, Heatsick.

Top Dawg – Selo que se deu muito bem ao dar espaço para um (até então) relativamente desconhecido rapper da área de Los Angeles. Pois o recém-lançado disco “Good Kid/ MAAD City” colocou Kendrick Lamar no topo, e por tabela fez da Top Dawg um selo a ser acompanhado. Artistas: Kendrick Lamar, Jay Rock, Ab-Soul, Black Hippy, SchoolBoy Q.

Tri Angle – Não sou contra a retromania, a se espelhar no passado, mas é bom encontrar quem esteja preocupado em olhar para a frente. É o caso do selo Tri Angle. A música que sai dali é indecifrável – podemos até não entender, mas não dá para ficar indiferente. Artistas: Clams Casino, Holy Other, How To Dress Well, AlunaGeorge, Howse, Vessel,

Turbo É a gravadora do Tiga, mas que hoje saiu da sombra do DJ canadense por ser uma das responsáveis pelo (novo) ressurgimento do tecno e do electro. Artistas: Tiga, Duke Dumont, Azari & III, Gesaffelstein.

Autor: Tags: ,